quinta-feira, 27 de novembro de 2008

68 anos do maior das artes marciais

Hoje se estivesse vivo o maior lutador de Artes Marciais de todos os tempos faria 68 anos de vida, Bruce Lee nasceu num hospital chinês em São Francisco.
Os nomes dos seus pais eram Lee Grace e Lee Hoi Chuen. Ele recebeu desde cedo educação e treino em Kung Fu em Hong Kong. No nascimento, Lee recebeu o nome em inglês Bruce da enfermeira do hospital.


O mercado asiático conta com uma edição especial para o recém-lançado Nokia 96: o Bruce Lee Edition, ou, Dragon Phone.Comercializado na China por cerca de US$ 1260, o aparelho vem com imagem do ex-lutador e ator na parte traseira, uma miniatura articulada, um chaveiro em forma de tchaco, fotos e vídeos na memória e outros pequenos apetrechos temáticos.

O mais interessante é o vídeo-propaganda que a empresa finlandesa soltou na internet para promover o produto. Um suposto Bruce Lee joga ping-pong contra ídolos do esporte chinês, o mais popular do país. Em clima de produção cinematográfica antiga, o lutador joga utilizando apenas suas habilidades marciais.A empresa não pretende comercializar a versão em outros países.

Assista ao vídeo promocional abaixo:


video

5 comentários:

  1. Aaaaa esse post foi idéia do Juninho, no mínimo! :-P

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Muito interessante poder ter acesso a esse tipo de informação aqui. Bom trabalho! Eu não saberia de um celular do Bruce Lee... Provavelmente só irá rolar essa onda na China mesmo... =/

    Um Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Já encomendei meu Dragon Phone.

    Para quem não sabe, Bruce Lee também se graduou em Filosofia, pela Universidade de Washington. O que contribuiu para a criação do estilo "Jeet Kune Do", um estilo de luta com influência do Taoísmo e Zen Budismo. - é isso ae pessoal; "mente sane corpore san".

    Abraços a todos

    ResponderExcluir
  5. O Bruce influenciou muito as artes marciais, ele será lembrado para sempre por todos nós.

    ResponderExcluir